Google+

Suas finanças em 2018

750_2017121811643170.jpg
 
 

Atire a primeira pedra quem nunca ficou preocupado com as contas para pagar no final do mês. Se você não for a Gisele Bündchen ou o Neymar Jr., certamente se identificará com este artigo. Precisamos falar sobre isso, não podemos protelar mais. Vou tentar mostrar, de um jeito menos doloroso, que o seu bolso tem salvação! Seguem abaixo algumas dicas para podermos dar a volta por cima:

Ano novo, vida nova

Não por acaso, escrevi este texto próximo à virada do ano porque é um pretexto perfeito para a nossa mudança. Ano novo, novas práticas, novas atividades, novos ares. E, quase sempre, está na nossa lista de prioridades para o ano que vai nascer economizar mais dinheiro ou começar a juntar dinheiro. Então vamos fazer acontecer! Vamos nos esforçar e encontrar a força de vontade necessária para, genuinamente, modificar o nosso modo de pensar. Só depende de você!

Registre todos os seus gastos por tipo de despesa

Uma dica valiosa é registrar todos os seus gastos. Porém, nós sabemos que é muito difícil registrar todos os gastos no momento que eles ocorrem, ou pelo menos diariamente. Todos nós temos ocupações que dedicamos maior atenção, afinal, é melhor fazer algo que não nos causará algum tipo de dor, mesmo que seja no nosso bolso. É quase natural que deixemos a atividade de registrar nossas despesas de lado pelo desprazer de realizá-la. Este é o primeiro pensamento que precisamos mudar. Mas a boa dica é: faça isso mensalmente. Pegue as faturas dos seus cartões de créditos e o seu extrato bancário no final do mês e identifique os tipos de despesa que você faz e o valor despendido a elas. Restaurantes, baladas, deslocamento, roupas e acessórios, presente para os outros. Analise os principais motivos dos seus custos e desperte para a contenção a partir daí.

Comece a economizar, inicie com pouco

Outra dica que vemos por aí e precisamos dar muito valor é fazer uma poupança ou qualquer tipo de aplicação e alimentá-la mensalmente para conseguirmos juntar dinheiro. Mas é muito comum cometermos o erro de querer juntar mais do que podemos. “Vou juntar todo mês 10% do meu salário”. Se você não tiver programado direitinho o destino destes 10% para a poupança, pode ficar muito difícil juntar esta grana e, naturalmente, você ficará frustrado pelo fracasso, e a consequência? A poupança será esquecida. Por que não começar com dez reais? O segredo é criar o hábito de economizar, qualquer valor que seja, até se estabilizar e aí sim dedicar percentagem a ela.

Consulte o seu saldo regularmente

Você precisar ter em mente que o seu dinheiro precisa ser controlado de perto. Não tenha medo de ver a sua conta negativa, afinal, esta dor te fará criar metas para que ela fique positiva. Mas este conselho é valioso para inclusive identificar débitos que não estavam previstos. É comum, infelizmente, termos os nossos dados pessoais e bancários clonados, por isso é possível que você esteja pagando por algo que não é devido. Bom... consegui te convencer?

Analise todas as suas faturas

Esta dica complementa a anterior: além de criar o costume de olhar o seu saldo, olhe também todas as faturas de consumo fixo que você paga, é mais comum do que imaginamos a cobrança de taxas indevidas ou, ainda, como retratado, lançamentos de débitos indevidos.

Verifique a melhor forma de aplicar o seu dinheiro

Não é um artigo de Economia, mas não custa lembrar. A poupança é uma aplicação meio furada para quem quer recuperar bons rendimentos. Consulte um profissional da área para que ele possa ajudá-lo a identificar qual a melhor aplicação para o seu tão suado e sonhado dinheiro!

Corra para o abraço

Mais uma vez, estas dicas funcionam se tivermos a força de vontade necessária para mudarmos nossa mente. Posso afirmar que é plenamente possível esta mudança, pois só depende de nós! Nós temos o controle. E torço que para possamos correr para o abraço daquele carro sonhado, daquele curso desejado, daquela viagem planejada, daquele hábito de juntar dinheiro, independente para que seja.

Desejo boa sorte e bom aproveitamento das lições!

 

Fonte:http://atarde.uol.com.br